PSICOTERAPIA PSICODRAMÁTICA COM ADOLESCENTE

 

         É na área do corpo que acontece as maiores e mais visíveis modificações entre a infância e a vida adulta, o que basicamente caracteriza a puberdade. Ligadas à maturação sexual está a puberdade, na qual ocorrem as transformações no corpo e no emocional do adolescente. Na área emocional, as evoluções ocorrem de forma mais lenta e pouco perceptível.

         Influenciado por fatores psicológicos e socioculturais a adolescência é um fenômeno psicossocial. Os adolescentes têm de lidar com as novas cobranças sociais, os temores relativos ao futuro e ao sucesso no plano afetivo, sendo uma fase de transição entre infância e vida adulta. Faz-se necessário estimular o processo de autoconhecimento, interiorização e reflexão pessoal no adolescente. Tem que haver um espaço para se tratar de questões como: Quem sou eu? Do que gosto? Por que gosto? O que quero? Como me sinto realizando algo? Dentre outras.

            Geralmente, a confusão interna é grande e a ansiedade impede a discriminação das emoções. É fundamental no trabalho com adolescentes, às vezes até mais importante do que a palavra, ser feito a intervenção psicodramática, por meio das dramatizações. Se fossem abordados verbalmente, teríamos de esperar o adolescente amadurecer e resolver parte de seus conflitos para serem transformados em palavras e explicados. Através das dramatizações cria-se um clima lúdico que permite a colocação de alguns temas. Quanto mais novos os adolescentes, mais precisam de movimento, menos explicam sobre o que sentem, e mais necessitam de objetos intermediários para terem acesso ao mundo interno.

         Dentre os temas trabalhados na Psicoterapia Psicodramática com adolescentes, temos: Identidade, Conflitos Familiares, Namoro, Medos, Raiva, Drogas, Problemas de Sexualidade e/ou Identidade Sexual, Profissão, Fobias, Ansiedade, Problemas de Integração Social/Escolar, Tristeza, Apatia, Depressão, Problemas do Comportamento Alimentar, Amizade, Problemas de Imagem Corporal/ Baixa Autoestima, dentre outros. São mais utilizadas no trabalho com adolescentes técnicas como o Jogo Dramático que fornece maneiras criativas e lúdicas de se lidar com os conflitos vividos neste período da vida.   É oferecer ao adolescente no processo terapêutico um espaço “neutro”, uma escuta especialista e atenta de uma psicóloga, onde a pessoa possa se sentir livre para falar de seus medos, anseios, angústias, desejos, ideias e  informações sobre questões que normalmente surgem nessa fase do desenvolvimento. Este espaço proporciona ao adolescente pensar sobre sua nova condição de existir e sentir-se acompanhado nesse momento de mudanças, o que pode lhe possibilitar amadurecimento e desenvolvimento pessoal.